Craneopunctura

De MTCwiki
Ir para: navegação, pesquisa

A Acupunctura Craniana do Dr. Zhu

Em Outubro de 2007 recebi no Centro Zen em Aveiro uma paciente de 26 anos Hemiplégica, vitima de aneurisma seis meses atrás. Dei inicio ao protocolo de Acupunctura tradicional mas avisei a paciente de que as prespectivas eram para um longo tratamento e evolução reduzida e comecei imediatamente a procurar mais informação sobre a Acupunctura Craniana que sabia ser muito eficaz. Casualmente soube que o Dr. Zhu iria estar em Dublin e em Amesterdão para um curso. Acompanhado da minha paciente segui o Dr. Zhu nas duas cidades e fiz os niveis 1 a 6 do seu curso.

Deixei-me render por um método simples e altamente eficaz (no primeiro dia de tratamento com o Dr. Zhu a minha paciente caminhou sózinha entre 4 a 5 kilometros. Hoje corre Aveiro a pé, conduz e escreve).

Acerca do Dr. Ming Qing Zhu, No dia 24 de novembro de 1987 na Primeira Conferência Internacional de Acupunctura e Moxibustão em Pequim, aconteceu algo sem precedente. A um jovem doutor foi pedido que demonstrasse uma nova forma de acupunctura de que poucas pessoas tinham ouvido falar. Dois pacientes de AVC que ele nunca tinha visto de um hospital, em cadeira de rodas. Depois de 15 minutos de tratamento sentados, os pacientes levantavam-se e, para surpresa de todos, caminharam para o outro lado da sala.

Este jovem doutor era o Dr. Ming Qing Zhu e a técnica demonstrada passou a ser conhecida como a Acupunctura Craniana do Dr. Zhu. O Prof. Zhu nasceu em Shanghai em 1940 e estudou com os acupunctores mais famosos do tempo, Dr. Lu Shou-Yan e Dr. Yang Yong-Xuan. Depois de se formar em 1964 no primeiro curso de acupunctura da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa Shanghai, o Prof. Zhu foi enviado para trabalhar em Guizhou. Rápidamente ganhou a reputação de um médico experiente devido aos resultados notáveis que obtinha. Por ter ficado insatisfeito com os resultados limitados obtidos com o emprego da acupunctura tradicional em pacientes de AVC, Zhu desenvolveu o próprio sistema de acupunctura do couro cabeludo. Desde então, ele tratou milhares de pacientes de AVC com resultados notáveis. Aprendendo com estes sucessos, ele aplicou essas técnicas a outras desordens neurológicas, inclusive Lesão da Espinal Medula. O método original da Acupunctura Craniana do Dr. Zhu (ZSA) é um dos quatro sistemas de acupunctura craniana conhecidos na China. Ele foi também o contribuinte principal para a Padronização Internacional da Acupunctura Craniana, publicada em 1984. De 1964-1987, Prof. Zhu serviu como Director ou Assistente do Director das instituições seguintes: • Director medico do, Guiyang TCM Hospital • Professor assistente do, Guiyang TCM College • Acupuncture Anesthesia Office of Lishui District, Zhejiang • Acupuncture Department, Lishui Hospital • Educational and Research Office of Acupuncture & Moxibustion, Zhejiang TCM University • Research Institute of Acupuncture and Traumatology, Beijing • Scalp Points Research Group of the Chinese National Acupuncture Association

O Prof. Zhu escreveu mais de 15 artigos, documentos profissionais e livros de acupunctura. A Acupunctura Craniana do Prof. Zhu (esgotado) foi publicada em chinês, inglês e japonês.

Em 1987 Prof. Zhu foi convidado e homenageado pela Cruz Vermelha e pela Academia de Medicina chinesa em Taiwan como a Personalidade do Ano do Continente a Chinês. Este foi o primeiro convite formal feito a um profissional médico chinês em 40 anos. A resposta sensacional para a sua visita a Taiwan foi descrita pelas mídia como o "Vendaval das Agulhas Magicas do dr. Zhu." O Prof. Zhu também foi premiado em 1990 com o Prémio para o Acupunctor do Ano pelo Congresso Internacional de Medicina chinesa e Qi Gong. Ele foi listado em 1996 no Who's Who (Quem é Quem) das Celebridades Chinêsas e Estrangeiras. Ao longo da sua carreira de 40 anos, o Prof Zhu nunca parou de ensinar e tratar pacientes, e é solicitado para todos os cantos do mundo. Desde 1989, o Prof. Zhu tem dissertado ao longo da Ásia, América do Sul e do Norte, e Europa. Ele serve como um conselheiro em várias associações de Acupunctura, e é actualmente um membro do corpo docente do programa de Doutoramento da Faculdade de Oregon de Medicina Oriental, Presidente do ZSAREF, e Director do Centro Médico e Neurológico de Acupunctura Zhu.

Filosofia e Pontos de Vista

Corpo e mente A Medicina chinesa põe grande ênfase na coexistência do corpo físico (形) e da mente (神), e a necessidade tratar ambos os aspectos como um todo. Muitas doenças são causadas ou afetadas pelo estado de nossa mente e emoções. O Prof. Zhu explica que a tensão emocional perturba o fluxo de qi, causando anormalidades em nossas funções corporais. Se não se tratar ou for mal tratado, o problema conduzirá progressivamente a danos estruturais ou orgânicos. “Um bom Doutor e verdadeiro curandeiro", ensina os estudantes com o próprio exemplo, tem "que tratar o corpo e a mente. Você tem que se esforçar para ser não só um bom acupunctor, mas também um conselheiro, psicólogo, um motivator, alguém que traz esperanças e gargalhadas”.

Uma Medicina “Única” Há apenas uma espécie humana, então uma medicina - a Medicina Humana. Esta é a lógica simples e bela do Prof. Zhu. As doenças afectam os humanos da mesma forma independentemente de raças e culturas. A diferenciação entre medicinas Ocidental e Oriental é insensata. No modelo do Prof. Zhu de tratamento ideal saúde, o melhor cuidado primário é cuidado próprio. Prof. Zhu eleva a consciência do poder de auto cura dos pacientes e ensina-lhes a ter um papel activo através da respiração, relaxamento, meditação, exercícios físicos, descanso e nutrição. Quando o corpo não se cura a si próprio, é necessária intervenção. O melhor método de tratamento deveria ser o menos invasivo, menos prejudicial e efectivo para a maioria das doenças. Usando estes critérios, a acupunctura é inquestionavelmente o tratamento de escolha. Outras modalidades na mesma categoria mas menos eficazes são o Tui-na, massagem, ajustes manuais, terapias físicas. Se um problema de saúde persistir, então considere a utilização de ervas naturais. Até mesmo as ervas naturais podem ter efeitos prejudiciais se não utilizadas correctamente. O próximo nível de tratamento são as drogas farmacêuticas que geralmente têm toxicidade mais alta e consequências mais indesejáveis que as ervas naturais. O último recurso se tudo falhar é a cirurgia. Primeiro, Acupunctura! “Primeiro, acupunctura; Segundo, moxibustão; Terçeiro, ervas.” O Prof. Zhu é um defensor a tempo inteiro da acupunctura. A Acupunctura ajuda o corpo a se normalizar regulando o "qi." Como a primeira fase de muitas doenças está relacionada com o qi, por exemplo funcional em lugar de estrutural, a acupunctura é melhor indicada para situações agudas e problemas de saúde recentes e em desenvolvimento, ao contrário da convicção comum de que só trata doenças crónicas.

A NATUREZA DA ACUPUNCTURA CRANIANA A Acupunctura craniana é uma de várias técnicas de acupunctura especializadas para um local específico do corpo, a par com a acupunctura da orelha, nariz, mão, pé, e do pulso/tornozelo. A terapia de acupunctura mais geral é chamada frequentemente acupunctura tradicional.

Embora o couro cabeludo tenha numerosos pontos de acupunctura tradicionalmente aceites pertencentes aos vários dos meridianos principais (nomeadamente o estômago, bexiga, vesícula biliar, triplo aquecedor, e vaso do governo, a acupunctura craniana moderna difere da acupunctura tradicional. Há três características básicas de acupunctura craniana que a diferencia da acupunctura tradicional:

1. Foram traçadas zonas de tratamento sobre o couro cabeludo associadas a funções do corpo e vastas regiões de corpo. As zonas incluem alguns pontos de acupunctura usuais, mas o princípio de tratamento para selecção dos pontos normalmente não está baseado na indicação tradicional para os pontos ou meridiano associado. Em geral, dentro de uma zona definida, a parte dianteira da zona (mais próximo da face) é usada para tratar a zona superior do corpo, enquanto a porção traseira da zona é usada para tratar a zona mais baixa do corpo. Zonas funcionais, como sensorial, memória, e motriz, ficam normalmente situadas na parte de trás e lateral do couro cabeludo.

2. Em acupunctura craniana, as agulhas serão inseridas dentro de uma camada magra de tecido solto por baixo da superfície do couro cabeludo, a um ângulo de cerca de 30 graus, envolvendo uma distância de inserção de cerca de 1 cun [o cun é uma unidade variável de medida baseada no tamanho de corpo; aproximadamente 2cm para um adulto].

3. Na acupunctura craniana, as agulhas são sujeitadas a excitação rápida que pode ser levada a cabo em uma variedade de modos incluindo bombeamento, rotação, ou estimulação eléctrica. A Acupunctura tradicional envolve excitação menos rápida ou moxibustão como técnica de excitação principal. Ao usar a manipulação manual em acupunctura craniana, é comum a estimulação das agulhas durante 2 a 3 minutos, com um período intervalo de 5 a 10 minutos entre estimulações.

Os fundamentos da acupunctura craniana foram descritos por Lu Shoukang, Faculdade de Acupunctura, Moxibustão, Ortopedia, e Traumatologia de Beijing, , no Diário de Medicina Tradicional Chinesa (1). De acordo com esta revisão, a técnica é predominantemente uma terapia de pequena-picada na qual os pontos shu do couro cabeludo são tratados. Pontos de Shu significam "derramar" pontos onde penetra o qi dos órgãos internos . Há 5 pontos shu (um para cada elemento) em cada um dos 12 meridianos (abaixo do cotovelo ou abaixo do joelho) mais os pontos shu do dorso, os quais são localizados na área de cada um dos órgãos internos. De acordo com a teoria dos canais e colaterais, os pontos da cabeça podem ser usados para tratar doenças do corpo inteiro.

Lu reivindica que mais de 80 doenças podem ser tratadas actualmente por este método terapêutico que é particularmente eficaz no tratamento de desordens do sistema nervoso central e vários síndromas de dor agudas e crónicas. Ele menciona exemplos específicos: neurastenia, ansiedade, e outras desordens psicológicas e psicossomáticas, como periartrite dos ombros, isquialgia, dores na região dorsal e lombar, calcanhares, e outros síndromas de dor, hemiplegia, afasia, demência senil, e outras desordens de cérebro.

Na década de 70, a acupunctura craniana foi desenvolvida como um sistema completo de acupunctura. Os três contribuintes principais para o desenvolvimento deste sistema são: Jiao Shunfa, Fang Yunpeng, e Tang Songyan, cada um propôs diagramas diferentes e agrupamentos de pontos de acupunctura craniana. Por exemplo, Jiao dividiu o couro cabeludo em áreas motor e sensoria, Fang em centros da escrita (fala) e leitura (memória), e Tang em forno superior, medio, e inferior. Foram propostos vários métodos diferentes de acupunctura. Jiao defendeu a rotação rápida com penetração transversal; Fang favoreceu o método de rotação leve e penetração oblíqua; enquanto Tang recomendou a retenção da agulha por longo periodo com excitação superficial das agulhas, usando o método retirar e inserir (bombear).

Assim, acupunctura craniana realmente não é um único sistema, mas uma multiplicidade de sistemas ainda em desenvolvimento, com uma história de 30-anos de experiência prática. Um padrão de nomenclatura para pontos de acupunctura foi desenvolvido (adoptado em 1984 e reconfirmado em 1989), indicando 14 linhas terapêuticas ou zonas baseado em uma combinação dos pensamentos das escolas diferentes de acupunctura craniana.

Como Lu afirma no seu artigo, o Professor Zhu Mingqing (que tinha sido o professor associado ao departamento de Lu em Beijing antes de emigrar para o EUA) desenvolveu uma versão popular de acupunctura craniana. “Em recentes anos, a acupunctura craniana de Zhu foi uma moda no Japão, América, e China. Como uma escola de terapia de acupunctura de craniana, o método de Zhu é derivado de facto do esquema standard [adoptado na China] e baseado na experiência clínica de Zhu Mingqing. Na acupunctura craniana de Zhu, são usadas 9 zonas terapêuticas, e a manipulação é caracterizada como forte, pequena-amplitude retirar e inserir da agulha, associada com massagem [da parte de corpo afectada] e exercícios físicos e respiratórios. Na realidade, as zonas terapêuticas na acupunctura craniana de Zhu são determinadas com base no esquema convencional."

O pai do Dr. Zhu era um acupunctor que trabalhou em acupunctura craniana, e Zhu tem trabalhado como um acupunctor desde que se formou na Faculdade de Medicina chinesa em Shanghai em 1964. Ele serviu como director assistente no Grupo de Pesquisa de Pontos do Couro Cabeludo da Associação Chinesa de Acupunctura de 1987 a 1989. Desde a sua chegada aos EUA, trabalhou com a Dra. Eva Munwu Chau, presidente da Associação de Acupunctura Californiana. Em 1991, Zhu estabeleceu o Centro de Acupunctura craniana chinêsa dos E.U.A. em São Francisco, e, em 1992, ele publicou um livro em lingua Inglesa sobre o seu métodos: A Acupunctura Craniana (2) de Zhu, agora esgotado. Ele atualmente fornece tratamento para várias desordens neurológicas no Centro de Acupunctura Médico & de Neurologico de Zhu, em San Jose, a Califórnia (veja Apêndice 2 para mais nas experiências de Zhu no EUA).

O Dr. Zhu atribui as origens de acupunctura craniana moderna ao trabalho de Huang Xuelong que em 1935 introduziu o conceito de que há uma relação entre o couro cabeludo e o córtex cerebral. Vários acupunctores seguem esta linha, procurando pontos e zonas no couro cabeludo que trataria doenças do cérebro. Os resultados iniciais deste trabalho clínico indicaram que a acupunctura aplicada ao couro cabeludo tem bom efeito nas doenças associadas a danos cerebrais, como AVC. As suas aplicações foram então estendidas a virtualmente todas as outras doenças, mas ainda é dominante um foco nas desordens do sistema nervoso. Outros médicos na China referem a aceitação da acupunctura craniana como um novo sistema desenvolvido da acupunctura auricular que também é considerada como especialmente útil para desordens neurológicas devido á sua localização na cabeça.


A ACUPUNCTURA CRANEADA DO DR.ZHU De acordo com O Dr. Zhu, Baihui (VG-20) é a base para todos os pontos do craneo. Citando o Ling Shu: "O cérebro é o mar das medulas. A sua parte superior fica por baixo do couro cabeludo, no vértice, no ponto Baihui." O nome chinês do ponto indica que é o grande lugar de reunião (literalmente: cem reuniões). Tradicionalmente, este ponto é tratado para estabilizar a subida do yang; também é picado para clarear os sentidos e acalmar o espírito.

O vaso do Governo entra no cérebro no ponto Fengfu (VG-16). O caminho externo do vaso do Governo é usado para dividir os lados esquerdo e direito do couro cabeludo. O lado esquerdo governa o Qi e o lado direito governa o Sangue. Picar do lado esquerdo tem um maior impacto em desordens do lado esquerdo da cabeça e pescoço, mas do lado direito do corpo abaixo do pescoço, e reciprocamente.

Na acupunctura craniana do dr. Zhu, agulhas muito curtas e finas são inseridas obliquamente na camada subaponeurotica do couro cabeludo. Em lugar de usar pontos ao longo de meridianos lineares, Zhu definiu dezanove áreas bidimensionais, relativas a várias partes de corpo. Não há nenhum risco de danificar o tecido de cerebral ou de sangrar. A manipulação é caracterizada por forte, pouca-amplitude e movimento de vai-vem das agulhas.

Um elemento essencial da terapia do Dr. Zhu é Daoyin. Estas são actividades físicas e mentais executadas simultaneamente com a acupunctura para dirigir o Qi para as áreas de corpo afectadas. Exemplos de Daoyin são respiração toraxica, respiração abdominal, relaxação mental, massagem, movimentos das articulações,empurrar, puxar, rolar, ficar de pé e muitos outros. Não há nenhuma receita fixa para Daoyin; é personalizado com as necessidades do individuais paciente no momento do tratamento.

TÉCNICA OPERATÓRIA Como descrito acima,o Dr. Zhu segue o pricípio de que se a desordem afecta o lado esquerdo ou direito do corpo, então o tratamento se for pretendido que afecte a cabeça ou o pescoço é executado no mesmo lado que o lado da desordem (ipsilateral), mas se estiver abaixo do pescoço, então a agulha é colocada no lado oposto da cabeça.

Esta abordagem é seguida por muitos especialistas de acupunctura craniana na China. Porém, alguns investigadores reivindicam que não existe evidência clínica que apoie a necessidade de tratar um lado ou o outro; dessa forma, podemos alternar os lados em dias subsequentes.

Neste momento, provavelmente há dados insuficientes para demonstrar que uma ou a outra abordagem é significativamente melhor. Picar lados alternados poderia ser melhor tolerado pelo paciente quando forem feitas sessões diárias. Para aqueles que seguem a técnica do Dr. Zhu, tratar um lado de acordo com local dos sintomas poderá ser mais consistente com a extensa experiência clínica dele.

Um padrão típico é: uma agulha no centro da zona, e uma agulha em qualquer extremidade da zona, aproximadamente 0.5 cun para lá da agulha central; para um total de 3 agulhas paralelas na zona, com a agulha central conduzindo as outras duas através de aproximadamente 0.5 cun, produzindo uma formação em forma de flecha; as 2 agulhas exteriores são dirigidas para a parte da zona que corresponde ao rim, enquanto a agulha interna é dirigida para a parte da zona que corresponde aos órgãos genitais.

O Dr. Zhu às vezes usa uma técnica de "cruzamento" para posicionar a agulha, principalmente tratando casos de dor severa. Ele selecciona um local da zona para tratamento, e insere uma agulha ao longo da zona e então insere uma segunda agulha perpendicular aquela, indo para o outro lado da zona e cruzando a primeira agulha.

A segunda agulha é estimulada pelo método de drenagem. Em casos de quadriplegia, outra técnica de cruzamento é usada. A primeira agulha é inserida na zona, e então uma segunda agulha, cruzando a primeira.

O ângulo de inserção é tipicamente de 15 a 25 graus. O paciente não deveria sentir dor, entretanto há alguns pontos do couro cabeludo raramente usados que provocam dor.

A direcção da agulha normalmente está baseada na cartografia do corpo dentro da zona a ser tratada: a agulha é apontada (ao longo da linha da zona) para aquela porção da zona correspondendo mais exactamente à área do corpo que é afectada pela doença.

Embora a distância da superfície de pele ao crânio seja muito curta, há várias camadas de tecido: a pele, hipoderme, galea aponeurotica e músculos occipito-frontais, espaço subaproneurotico, e pericranium. O espaço subaproneurotico é uma camada solta de tecido conjuntivo que é ideal para a penetração da agulha: a agulha desliza suavemente e não causa dor, contudo a sensação de Qi desejada é forte. Se o ângulo da agulha for muito raso, a agulha penetrará a pele e as camadas de músculo e será difícil conseguir uma inserção suave.

Depois de inserir as agulhas, é aplicada estimulação durante 1 a 2 minutos (veja abaixo para a técnica de estimulação). As agulhas são manipuladas novamente depois de intervalos de 10 a 15 minutos, durante 1 a 2 minutos de cada vez, ao longo da duração da consulta que se pode estender por 2 a 3 horas. Às vezes, o intervalo entre periodos de estimulação das agulha é mais longo devido a insuficiente disponibilidade de pessoal quando há numerosos pacientes, mas normalmente não ultrapassará 30 minutos.

As agulhas deveriam permanecer no couro cabeludo por um mínimo de 4 horas (com exceção do tratamento de sintomas agudos em qual caso, 0.5 a 1 hora é suficiente) e até um máximo de 2 dias. Porém, para crianças e adultos fracos, o tempo de retenção poderá ser mais curto. O Dr. Zhu geralmente prefere a retenção de agulha a longo prazo de 1 a 2 dias; isto está em contraste com o método de Jiao Shunfa que defende a remoção das agulhas depois das manipulações básicas. Na clínica do Dr. Zhu, as agulhas são frequentemente deixadas no lugar quando os pacientes partem, e não são removidas até a próxima visita que será passadas 24 a 48 horas. Naquele momento, são inseridas agulhas novas em pontos diferentes. Se várias partes do corpo forem afectadas pela doença, os pontos seleccionados podem ser alternados num ciclo destinado a tratar cada das diferentes partes de corpo.

Há dois métodos básicos de manipulação do Qi, designados jinqi e chouqi segundo o Dr. Zhu. É baseado em técnicas antigas e envolve movimentos curtos e rápidos. Jinqi (jin significa avançar) é um método de tonificação. Introduzir a agulha rapidamente, com força, mas o corpo da agulha não se move mais do que 1mm. Seguidamente libertar a agulha deixando-a regressar á posição original. Chouqi (chou significa retirar) é um método de dispersão. Está baseado em movimentos fortes e num movimento retirar. "puxe a agulha depressa e com força, mas o corpo da agulha não se move mais do que 1mm." depois deixe a agulha voltar á sua posição original.

Para a maioria das desordens neurológicas, é usada a técnica de tonificação (jinqi).

Em casos de síndromes de dor, é usado o método de drenagem (chouqi). Durante a estimulação, é importante o médico e o paciente focalizarem-se na respiração (este é um aspecto de terapia de qigong que está incorporado no tratamento). Não se deve falar durante a estímulação da agulha: toda a atenção está na estimulação e nos seus efeitos (excepto na terapia da fala). O foco mental está em "dirigir a respiração" para a parte de corpo que afectada.

Relativamente as repetições do estímulo, o Dr. Zhu diz: "Repita muitas vezes até o efeito de revivificação do qi ser alcançado." O Dr. Zhu não utiliza a moxa, devido aos problemas associados com grandes quantidade de fumo. Ele usa lâmpadas TDP aquecer a parte do corpo afectada, quando é julgado necessário. A parte afectada do corpo deverá ser movida durante a estimulação da agulha. Se a pessoa não pode fazer o movimento por si próprio, então o paciente visualizará a circulação do Qi para a a parte afectada juntamente com a respiração e, quando possível, um assistente moverá aquela parte de corpo.

Depois da estimulação da agulha, o paciente é encorajado a continuar os movimentos. Em casos onde as pernas são envolvidas, o paciente é encorajado a caminhar, se possível (vários pacientes na clínica de Zhu caminham ao redor do bloco, outros caminham ao longo da sala).

O Dr. Zhu exprime a convicção de que uma função da acupunctura craniana é melhorar ou restabelecer as conexões do sistema nervoso central com o sistema nervoso periférico. O enviar de sinais entre estas duas partes do sistema nervoso durante tratamento é crítico.

A intenção do paciente em mover a parte do corpo afectada (ou a prática mental de dirigir a respiração para a parte do corpo) envia sinais do sistema nervoso central para a periferia, enquanto movimentos actuais daquela parte do corpo enviam sinais de volta da periferia para o sistema central.

Antes de retirar as agulhas, o Dr. Zhu recomenda manipular a agulha novamente enquanto o paciente executa exercícios de respiração. Quando estiver na hora para remover as agulhas, aperte a pele ao redor do ponto com os dedos polegar e índice da mão esquerda, gire a agulha suavemente e retire lentamente para o nível subcutâneo. A partir daí, a retirada deve ser rápida, e o local perfurado deve ser apertado durante algum tempo com uma bola de algodão seca para evitar o sangramento.

Pontos do corpo às vezes são usados como complemento da acupunctura craniana. O Dr. Zhu usa relativamente poucos pontos no corpo (o máximo 1 a 3), mas enfatiza a obtenção da sensação de qi com propagação da sensação para a parte afectada. Exemplos de pontos do corpo são E-36 para fraqueza dos membros inferiores, ou IG-11 ou VB-20 para fraqueza do braço. Se uma parte de corpo afectada pela doença ou lesão envolver dor muito localizada ou espasmo, o Dr. Zhu pode usar pontos do corpo principalmente para tratamento local normalmente com agulhas profundas.

Factores Criticos

Todos os casos tratados pela acupunctura craniana do dr. Zhu mostraram melhorias marcadas. A efectividade é relacionada com três factores:

1. Tempo

A melhor janela terapêutica são os primeiros três meses depois da lesão. Imediatamente depois do acidente, a espinha dorsal passa por um período de choque no qual uma cascata de eventos acontece, incluindo hemorragia ou isquemia, edema, e lise espontâneo. O dano propagar-se-á gradualmente para cima e para baixo. A intervenção da ZSA (desde o primeiro dia) para controlar a hemorragia e o edema, encurta o período de choque e por conseguinte minimiza a extensão do dano, conduzindo a um melhor prognostico.


Se ZSA for iniciada depois dos primeiros 3 meses, a recuperação funcional ocorre mais lentamente e num menor grau, requerendo muitas vezes o esforço para produzir uma fracção dos mesmos resultados.

2. Daoyin

Um regime de exercício vigoroso e persistente é recomendado, pelo menos seis a oito horas por dia. Isto inclui movimentos passivos e ativos, respiração e relaxamento. Até mesmo quando o movimento activo não é visível, a intenção e visualização mental do paciente são cruciais. Não há nada místico sobre usar a mente deste modo. Basicamente, o cérebro envia sinais neurológicos pela espinha dorsal, fazendo tentativas para encontrar novos caminhos neuronais através do local da lesão.

Logo que um movimento visível é descoberto, é pedido ao paciente para repetir o mesmo padrão repetidamente, de forma que o sistema nervoso cria uma memória do movimento. Nossos circuitos de neurológicos desligam quando não são usados, e então, devem ser re-aprendidos. Através de repetição, força muscular aumenta e a atrofia muscular é revertida.

Daoyin inadequado, mesmo se o método for certo, é como medicamentos cuja dosagem é muito baixa e não atinjem o nível terapêutico exigido.

Dr. Zhu encoraja que os pacientes a adoptarem uma posição em pé o mais cedo possível, acreditando que a posição vertical tem muitos benefícios. Mantém a coluna direita, previne a escoliose, previne escaras de pressão por ficar sentando muito tempo, e melhora as funções pulmonares e cardíacas. Além disso, o peso sobre os ossos ajuda prevenir a osteoporose.

3. Acupunctura Craniana

Muitos pacientes são desanimados pelo lento progresso que fazem nos programas de reabilitação convencionais. A adição a tais programas da Acupunctura do dr. Zhu demonstrou acelerar o progresso dos pacientes.

Dr. Zhu expressa isto com uma analogia: "Pacientes com lesões neurológicas são como pessoas apanhadas dentro de um quarto escuro. Os que ficam imóveis sempre permanecerão no quarto. Os que fazem exercício estão a procurar uma saída, mas a porta está fechada. A acupunctura craniana actua como uma chave. Abre a porta e permite á luz entrar. Porém, a pessoa ainda precisa de se mover para a porta, e dar o passo em direcção ao sol. Caso contrário, ainda ficará confinado ao quarto não importa quão larga a porta seja."

O Dr. Zhu enfatiza a aplicação simultânea de acupunctura craniana e Daoyin. A acupunctura craniana tem algumas vantagens óbvias sobre a acupuntura tradicional. Primeiro, é muito mais eficaz no tratamento de condições neurológicas. Segundo, as agulhas no couro cabeludo não interferem com os movimentos corporais, considerando que devem ser retiradas agulhas do corpo para evitar dobrar ou quebrar.


Outros Beneficios da ZSA

Aliviar a dor A dor é comum em pacientes de SCI, frequentemente devido a danos dos tecidos associados com o acidente, deslocação, ossos quebrados, inflamação local e edema. Outro tipo de dor é neuropatica, tipicamente descrita como hipersensibilidade ou uma sensação de queimadura profunda ou sensações de pressão. Ambas a Acupunctura tradicional e a acupunctura craniana são muito eficazes no alivio da dor, sem os efeitos colaterais adversos das drogas farmacêuticas. Esta é uma área onde a acupunctura é inquestionavelmente superior á medicina Ocidental.

Reduzir as Infecções A maioria dos pacientes de (Lesão da Coluna Vertebral) SCI perde o controle da bexiga e requer o uso de cateteres. Esta é uma causa frequente de infecções urinárias e pode, em casos severos, resultar em fracasso do rim. Pacientes com danos acima de C4 também podem sofrer de infecções pulmonares. ZSA e fitoterapia podem controlar as infecções eficazmente.

Promove o control da Bexiga e Intestinos O Dr. Zhu entende que a recuperação do controle da bexiga e do intestino é possível até mesmo para pacientes com lesões completas. Quanto mais cedo comece o treino, melhor é a chance. A recuperação de tal controle restabelece a dignidade humana do paciente e o sentido de independência, e também consegue um alívio para os seus acompanhantes.

Controla a espasticidade dos Musculos O Dr. Zhu vê a espasticidade e os espasmos como parte de um processo de recuperação normal, e utiliza-os para aumentar a tonicidade muscular. Se os espasmos forem excessivos, ele usa a acupunctura e a fitoterapia para os controlar.

Manter melhor saúde geral Estes pacientes concordam unanimemente que desfrutam de melhor saúde. Eles têm mais energia, imunidade mais forte, menos atrofia muscular, mais esperança e motivação.

Emprego da Cirurgia Na opinião do Dr. Zhu, a descompressão da espinha dorsal deveria ser feita por métodos não invasivos, como tracção. Ele só recomenda cirurgia para situações de sobrevivência, porque implica muitos riscos e pode induzir lesões traumáticas secundárias. Quando a cirurgia realmente for necessária, ele recomenda fazer isso o mais cedo possível.

A importância da Esperança É uma batalha constante lutar contra a noção comum de que a espinha dorsal e o sistema nervoso não pode regenerar.

Em alguns hospitais, os pacientes são bombardeados repetidamente com esta mensagem que ecoa nas suas mentes: "Você tem que viver numa cadeira de rodas para o resto da vida. Não há nenhuma esperança de recuperação. Não há nada que você possa fazer pelas partes paralisadas do seu corpo."

O Dr. Zhu tem uma convicção muito forte de que se nós agirmos bastante rápido, é sempre possível alguma recuperação funcional. Tristemente, o Dr. Zhu é acusado frequentemente de dar falsas esperanças. Como Dr. Bernie Siegel, M.D. disse: “Não há tal coisa como falsa esperança." Ninguém pode viver sem esperança. Um dano de espinha dorsal é um evento devastador que muda a vida de um paciente, e as vidas das pessoas ao redor dele. Nós conhecemos um paciente que se suicidou depois de uma lesão da coluna. Quando vemos a luz ao fundo do túnel, dá-nos coragem e motivação para continuar.

A importância da preseverança Enquanto cuidadosamente dizemos aos nossos pacientes para serem optimistas, nós não nutrimos sonhos de milagres. Apesar disso, enfatizamos a necessidade de trabalho árduo, e todo paciente ao cuidado do Dr. Zhu sabe que isso significa oito horas de trabalho sério, todos os dias, sete dias por semana.

O que derrota as pessoas é a falta de perseverança e apoio a longo prazo. Depois de um período inicial de depressão, a maioria dos pacientes adapta-se á situação e vive como os médicos sugerem.

Um pequeno número de pacientes é suficientemente determinado para lutar, mas até mesmo estes poucos podem não conseguir aguentar as exigências da terapia, as rotinas mundanas, os ciclos emocionais e o desgaste financeiro.

Com o passar do tempo, eles reduzem os esforços de reabilitação, ou dispersam-se por outras actividades da vida. A paciência diminui e esperam por uma solução mais rápida

A importância da cooperação Cada vez mais estudos clínicos sugerem que o sistema nervoso possa, debaixo de certas condições, ser capaz de recuperar de lesões. Mas até mesmo os mais optimistas admitem que os mecanismos biológicos ainda são obscuros.

Enquanto o mérito da abordagem Ocidental nunca é questionado, a acupunctura craniana é olhada habitualmente com cepticismo. Até mesmo quando os resultados da acupunctura são evidentes, eles continuam sendo negados pelo sistema médico Ocidental.

Por exemplo, um paciente com um lesão incompleta de C-6 veio para tratamento seis meses depois do acidente. Ele podia apenas mover a perna esquerda. Durante o primeiro tratamento de acupunctura, todos no quarto testemunharam que a perna de direita começou a mover e o aperto de mão aumentou 2.5 kg. Na sua segunda visita, ele disse-nos que defecou por si próprio durante a noite depois do primeiro tratamento. Desde então ele não voltou a necessitar de estimulação digital.

Surpreendentemente entretanto, quando ele voltou para a terceira visita, a excitação tinha desaparecido da face dele. O neurologista dissera-lhe que essas funções teriam recuperado espontaneamente de qualquer maneira e não teriam tido nada que ver com a acupunctura. Logo depois o paciente deixou de vir para tratamentos. Disseram-nos muitos meses depois que a condição dele permaneceu no mesmo nível.

Foi uma coincidência que as funções voltarem durante e logo depois do nosso tratamento? Porque é que não continuou a melhorar por si próprio depois que os tratamentos pararam? Como poderemos explicar os muitos resultados directos e óbvios que observamos na nossa clínica? Apesar de ser verdade que lesões espinais incompletas podem recuperar espontaneamente, também não é aparente que a acupunctura craniana ajuda acelerar a recuperação?

Acupunctura no Hospital Uma vez que a acupunctura regula o "qi" e o "qi" move rapidamente, pode efectuar mudanças rápidas em nosso corpo. O Prof. Zhu compara isso à ação das hormonas. Por causa desta acção rápida, ele insiste que a acupunctura seja usada em Quartos de Emergência, Unidades de Cuidados Intensivos e consultas de acompanhamento. Pode ser uma ferramenta capaz de salvar vidas. Baseado na própria experiência em anestesia por acupunctura, ela deveria também ser usada nas salas de operações.

“Pelos meus pés” Todos os anos só nos Estados Unidos, as estatísticas de taxa de incidência de novas doenças debilitantes são alarmantes: AVC 500,000; Esclerose Multipla 10,000; ALS 5000 lesões da espinal medula 11,000. O custo dos cuidados até ao final da vida destas pessoas é fenomenal. O Prof. Zhu se esforça-se para lançar um projecto chamado "PELOS MEUS PÉS" para ajudar os pacientes paralisados a recuperar tanta independência quanto possível e voltar a uma vida produtiva. Ele sabe que ter a perícias, a experiência e a confiança. O que ele precisa é apoio financeiro e bons terapeutas para ajudara realizar este projeto.

Pesquisa e Educação Para a acupunctura ser aceite como cuidado médico popular e habitualmente executado em hospitais, é claro que a maioria dos médicos precisaria de treino mais avançado. O Prof. Zhu é entusiástico garantindo tal treino se houver um hospital que colabore. Além disso, ele espera ansiosamente por sócio com investigadores para estudar o mecanismo da acupunctura craniana.

Que condições médicas respondem bem á Acupunctura Craniana? A Acupunctura Craniana do Dr. Zhu trata a mesma variedade de doenças que a acupunctura tradicional. Tem larga aplicação em medicina interna, pediatria, geriatria, ginecologia, etc. No entanto, é notávelmente mais eficaz no tratamento de condições agudas, dor e desordens do sistema nervosa. Exemplos específicos incluem: síndromes de dor aguda e crónica, AVC, danos da espinha dorsal, deficiências motoras e dos sentidos, neuropatias, Paralisia facial, ciática, afasia, paralisia cerebral, epilepsia, deficiência da atenção, síndroma de hiperactividade, depressão, ansiedade, insónia, neurastenia, esquizofrenia e outras desordens psicológicas e psicossomáticas, demência senil, doença de Parkinson, Esclerose Múltipla, e muitas outras. • AVC • lesões de espinha dorsal • Neurologia • Enxaqueca • Dor • Cuidados Gerais

Há testes clínicos que demonstrem a eficácia de Acupunctura Craniana? Sim. Muitos relatórios clínicos da China indicam um grau alto de efectividade, em muitos casos onde a acupunctura tradicional não tinha sido suficientemente efectiva. 2,917 casos de hemiplegia tratados em 34 clínicas chinesas revelaram uma taxa de eficácia de 94.5%, com 58.9% notadamente melhorados. Num artigo sobre acupunctura craniana que relata casos de hemiplegia de 110 casos, 29 estavam essencialmente curados, com mobilidade dos membros recuperada.

A análise destes casos mostrou que a localização, número e extensão das lesões cerebrais se relacionam de perto com os efeitos terapêuticos, com a aplicação temporã dos tratamentos de acupunctura conduzindo a melhores resultados. Num relatório sobre paralisia pseudo-bulbar no qual foram combinadas acupunctura craniana e acupunctura tradicional, o tratamento foi eficaz em todos os 28 casos. 19 casos (68%) curados e 9 casos (32%) significativamente melhorados.

A série mais curta de tratamento foi de 4 sessões e as 4 séries mais longas [40 sessões]. Tratando hemiplegia, tratamentos isolados para as extremidades superiores e inferiores melhoraram a força múscular em aproximadamente 20%, a cholinesterase na análise do sangue foi reduzida em aproximadamente 15%, e a velocidade do fluxo sanguineo através vasos capilares das unhas aumentou em mais de 30%.

Qual a eficácia da Acupunctura Craniana no tratamento do AVC? Em um estudo de acupunctura craniana aplicada imediatamente após um AVC relatou-se que ambos os níveis de thromboxane B2 (TXB2) e 6-ketone prostaglandin F10 (6KP) no plasma do sangue foram afectados. Estes bioquimicos são os metabolitos estáveis de substâncias envolvidas na acumulação das plaquetas: thromboxane A2 que induz a acumulação de plaquetas e a contracção das artérias e a prostaglandina I2 que inibe a acumulação das plaquetas e inibe a formação de ateromas arteriais (reduzindo a proliferação de celulas). Os médicos trataram 20 pacientes que tinham sofrido um ataque isquèmico há menos de 10 dias. Foi demonstrado que os pacientes de AVC tiveram níveis de TXB2 no plasma mais elevados e níveis de 6KP menos elevados do que as pessoas saudáveis.Depois de executar acupunctura nos pacientes de AVC, os níveis de TXB2 diminuiram e os de 6KP aumentaram. As mudanças eram estatisticamente significantes, apesar de os parâmetros não alcançaram os níveis dos pacientes saudáveis. As melhorias nos níveis de TXB-6KP foram interpretadas como uma manifestação bioquímica da harmonização do yin e yang. Os autores pensaram que o efeito de acupunctura foi mediado pelo córtex cerebral e o sistema humoral nervoso.

Conclusão As lesões neurológicas são tão complexas que não existe uma aproximação simples que as resolva. A cura é melhor facilitada por modalidades multidisciplinares trabalhando em conjunto. Esperamos que a acupunctura craniana do dr. Zhu possa ser aceite e reconhecida como uma dessas potentes aproximações terapêuticas. Em conjunto com outras terapias, especialmente nos primeiros momentos após o acidente neurológico, a acupunctura craniana do Dr. Zhu pode promover e acelerar significativamente a recuperação funcional.

Versão ocidental de Craneopunctura